como desenhar

Desenhar Fácil em 4 Passos – para iniciantes

Para quem quer aprender a desenhar com mais facilidade, os passos que vou apresentar aqui são de grande importância.  Esses passos podem ser aplicados a qualquer tipo de desenho. Quem dominar e absorver  essas dicas, terá mais e mais facilidade em desenhar. 

O começo

Aprender a desenhar parece algo difícil, até impossível, para quem não conhece as técnicas certas. Para quem já sabe quais materiais usar, quais as formas de usá-los e quais as etapas de desenvolvimento do desenho, aí não é difícil não. Pode ser desafiante e trabalhoso, principalmente se você resolve reproduzir uma imagem mais  complexa, ou um desenho cheio de detalhes, mas jamais será impossível para quem tem o conhecimento certo. 

Portanto, meus caros, esse post apresenta 4 passos extremamente importantes  para quem está iniciando sua jornada com o desenho.  

Primeiro Passo: Saiba o que você vai desenhar e selecione os materiais 

Antes de mais nada é importante saber quais efeitos você quer dar para seu desenho, se você vai tentar criar uma arte com uma pegada mais realista, se você quer traços grossos e bem definidos, uma arte mais estilizada, ou se você vai desenhar um anime. Visualize na sua mente seu desenho! Feito isso, escolha os materiais certos!

Os materiais

Como existem inúmeros tipos de materiais de desenho, vou focar aqui em um desenho  que estou fazendo no momento. Decidi desenhar um olho (esse aí da figura abaixo). Eu adoro olhos, e quero que este fique o mais realista possível. Pronto, meu objetivo já foi traçado, restando agora escolher os materiais. 

olho 1024x610 - Desenhar Fácil em 4 Passos -  para iniciantes

Lápis

Para fazer o contorno do meu desenho (isso vai se aplicar a todos os desenhos) será necessário um lápis claro e duro. Podemos usar um lápis 2H, H ou HB. Quanto à marca, recomendo Staedtler (é uma marca alemã, excelentíssima). 

Um pequeno problema é que essa marca pode ser um pouco cara, então se você quiser usar o bom e velho lápis da Faber Castel, meu amigo, ele é ótimo e vai servir muito bem. 

Para escurecer o desenho nos locais onde há sombra, pode ser usado um lápis B, 2B e 4B (para lugares realmente escuros, como o canto direito da imagem). 

Borracha

Agora, para fazer brilhos e corrigir pequenos erros, será necessário uma borracha. Não qualquer uma! Evite aquelas borrachas plastificadas. Use de preferência uma caneta borracha (pode ser comprada online, em lojas físicas costuma ser raro achar). Se não tiver uma dessas, pegue uma borracha normal mesmo, desde que não seja aquela toda plastificada, dura pra caramba. 

Papel

Precisamos colocar nessa lista aí o nosso papel. Como eu quero tentar deixar o desenho o mais próximo da realidade, um papel liso é melhor do que um papel poroso. Sabe aquele papel Canson usado em aulas de arte nas escolas? É áspero e vai dificultar um pouco as coisas. Podemos usar um papel Canson Bristol XL, que é bem lisinho. 

Esfuminho

Além do papel, é bom usar um esfuminho. O esfuminho é um rolinho de papel, bem compacto, que se esfrega sobre o desenho para deixar o sombreado mais fluido, mais esfumaçado e menos riscado. Não é tão difícil achar em papelarias. Se você não tiver um, pode tentar improvisar com papel higiênico, em áreas grandes, ou até mesmo com um cotonete, em áreas menores. 

Estilete

Por fim, não podemos esquecer de um estilete. É com o estilete que faremos ponta nos lápis, além de que podemos usar ele para cortar a borracha, deixando ela pontuda. Uma borracha pontuda pode ser usada para fazer um risco branco numa área escura do desenho.

Recapitulando então: 

Segundo Passo: Faça um bom traço do seu desenho 

Beleza, temos materiais e um objetivo. Quem quer aprender a desenhar bem precisa prestar muita atenção nesta etapa agora. Vamos agora traçar o contorno do desenho, marcar todas as sombras e detalhes, com o lápis 2H, H ou HB. O traço do desenho precisa ser leve, superficial, bem clarinho, de forma que não se sobressaia muito. O que queremos aqui é só marcar os detalhes mais importantes do desenho. 

Para fazer isso direito, existem muitas formas: 

  • Mesa de luz;
  • Decalque;
  • Quadriculado – consiste em dividir a referência em vários quadradinhos e copiar, quadradinho por quadradinho (é isso o que faremos);
  • Outras técnicas.

Fazendo o quadriculado na referência

Em outra ocasião falarei sobre a mesa de luz e sobre o decalque. Importante lembrar que sempre podemos olhar para a referência e tentar reproduzi-la direto, mas no começo acredito que o ideal seja dividir a imagem em outras menores, e ir preenchendo área por área. Assim, se você estiver com sua referência impressa, pegue uma régua e marque-a com um lápis. Se a referência estiver no seu computador, o que geralmente é o meu caso, aconselho você a abrir o arquivo no Paint e a marcá-lo com linhas coloridas, que se destaquem:

olho com grade 1024x610 - Desenhar Fácil em 4 Passos -  para iniciantes

Tecnologias pertinentes

Se você quiser fazer o quadriculado no Paint, vale lembrar que existe uma ferramenta chamada Régua que coloca uma régua na parte superior e lateral da sua imagem. Existe ainda uma outra ferramenta chamada Linhas de Grade, que quadricula o desenho automaticamente, com uma grade bem clarinha. Ative tanto a Régua como as Linhas de Grade, para que você tenha mais facilidade em fazer os quadradinhos. Para quem está em processo de aprender a desenhar, essas ferramentas ajudam muito.

Meu caro, agora é só tentar traçar tudo o que está dentro dos quadradinhos. Se você for destro, aconselho que comece pela esquerda, nos quadradinhos de cima. Se você for canhoto, comece pela direita, nos quadradinhos de cima também. Isso evita que você fique passando a mão em cima do seu desenho, borrando ele (o destro vai desenhar da esquerda para a direita, o canhoto da direita para esquerda). 

O resultado vai ser algo tipo isso: 

desenho do olho com grade 1024x691 - Desenhar Fácil em 4 Passos -  para iniciantes

Na foto acima, usei somente lapis 2H. Trace bem devagar as linhas, para que fiquem bem retas. Se quiser, use uma régua.  

Tome muito cuidado com a força colocada no lápis. Se você forçar demais o lápis, ele pode marcar o papel, e isso pode atrapalhar você depois. 

Outro detalhe importante: a forma de se traçar. Evite linhas longas e contínuas, faça pequenas linhas, curtas, claras, uma atrás da outra, e aos poucos o contorno vai aparecendo. Linhas contínuas são mais difíceis e, frequentemente, te conduzirão ao erro. 

Resumindo: 

  • Quadricular o desenho; 
  • Desenhar quadradinho por quadradinho; 
  • Traços curtos; 
  • Traço claro. 

Terceiro Passo: Sombreamento

Nesta etapa, usaremos mais os lápis B, 2B e 4B.  Quanto maior o número, mais escuro o lápis. Aquela regra de começar da direita se você for canhoto ou da esquerda se você for destro ainda está valendo. 

Eu pessoalmente gosto de fazer primeiro as sombras mais escuras, usando o lápis 2B e 4B, as deixando evidentes e bem presentes no desenho. Neste olho que estou desenhando, fiz primeiro a pupila e os cílios superiores. 

Quando o sombreamento estiver sendo feito, passe o esfuminho para deixar o sombreado homogêneo, tomando cuidado para não esfumaçar demais e eliminar traços importantes. Não tem jeito, é necessário prática.  

Olhe bastante para a sua referência. Se a sua referência for colorida, ajuda bastante colocar um filtro e deixá-la preto e branco. Desse jeito fica mais fácil de comparar os tons de cinza, de ver o que é mais escuro e o que é mais claro. Os celulares geralmente possuem esse filtro. Se o seu não tiver, basta procurar no Google por “filtro preto e branco para fotos”. Existem algumas ferramentas gratuitas muito boas. 

Forma de usar o lápis

Uma outra dica importantíssima diz respeito à forma de se utilizar o lápis. Lembra que eu coloquei lá nos materiais um estilete? Pois bem, o que ocorre é que usaremos o estilete para apontar os lápis, deixando eles com uma ponta muito mais alongada do que os apontadores normalmente deixam. A ponta dos lápis deve ser pontuda e o grafite deve ser comprido.

Essa forma de apontar o lápis vai nos ajudar muito na hora de sombrear o desenho. Para sombrear, o ideal é que seguremos o lápis o mais inclinado possível,  usando não a sua ponta, mas a lateral do grafite. Isso faz com que o grafite cubra uma área maior quando estamos sombreando.  

Fazer isso e em seguida passar o esfuminho faz com que criemos uma camada de grafite   consideravelmente homogênea, contribuindo muito para que nosso desenho fique bonito e profissa. 

O meu desenho está ficando deste jeito: 

olho post 1 desenvolvimento 1024x676 - Desenhar Fácil em 4 Passos -  para iniciantes

Um erro comum nessa etapa de sombreamento é forçar demais o lápis para fazer tons mais escuros. Cuidado nessa hora, se você botar muita força o lápis pode marcar o papel, e aí o desenho não ficará tão bom. Treine bastante a habilidade de sombrear e os seus desenhos vão ficar cada vez mais sensacionais.  

Uma boa forma de melhorar isso é fazer alguns exercícios de sombra, os quais pretendo abordar mais a fundo em posts futuros. 

Resumindo: 

  • Olhe bastante a referência; 
  • Aponte os lápis com estilete, deixe as pontas longas e finas; 
  • Segure o lápis de forma inclinada; 
  • Use o esfuminho; 
  • Não faça força demais com o lápis, pode marcar o papel. 

Quarto Passo: Retoque o desenho

Nessa etapa o desenho já está quase acabado, e é nesse momento que muito iniciante que quer aprender a desenhar larga ele de lado, deixando de fazer algo muito importante: o acabamento. 

Quando eu falo acabamento me refiro a retoques que são necessários dar ao seu desenho. Depois de ficar desenhando por algum tempo, as partes mais escuras do desenho podem ficar clareadas ou borradas, enquanto que algumas partes claras podem ficar meio sujas, um pouco acinzentadas.  

Assim, cabe a você, artista em formação, diferenciado e talentoso, observar com muita calma o seu trabalho e ir retocando tudo o que for preciso.  

Desenhos mais simples, não precisam de tanta atenção assim nessa etapa. No caso de desenhos que pretendem ser o mais detalhados possível, é necessário passar por essa etapa com muita calma e atenção.  

O tal do efeito 3D

O que vai dar o efeito realista ao desenho, e também o que vai conferir profundidade ao desenho – aquela sensação 3D – é justamente o contraste entre as zonas claras e escuras da sua arte. Por isso que é tão importante usar mais de um lápis, uns mais escuros e outros mais claros. Se o sombreado for bem feito, o desenho vai ficar impressionante.

Assim sendo, escureça com seu lápis 4B as áreas mais escuras, e use a borracha para clarear as áreas mais claras. 

Forma de usar a borracha

Se você estiver usando uma caneta borracha, use o estilete para cortar a ponta da borracha, de forma que fique bem fininha. Dessa forma você poderá fazer pequenos riscos brancos, ou realçar pequenas áreas brancas do desenho. 

Suavize transições com o esfuminho

Outro retoque essencial diz respeito à transição de uma zona escura para outra mais clara. Com algumas poucas exceções, geralmente a transição entre as sombras é gradual, sem um limite muito claro e definido. Por exemplo, se você olhar bem a íris do olho que eu estou desenhando, verá que a transição para a parte branca do olho se dá de forma leve: não é brusca, é suave.  

Isso tem que ser observado em todo o seu desenho! Quem quer aprender a desenhar precisa aprender a usar o esfuminho para amenizar essas transições, criando um efeito muito mais realista no seu desenho. 

Como mencionei acima, existem algumas exceções a isso que acabei de dizer. Por exemplo, se você for desenhar um carro, cheio de cromados, ou algum objeto metálico, a transição entre os brilhos pode se dar de forma mais rápida, não sendo necessário esfumaçar tanto. No próprio olho deste post, alguns brilhos na íris são muito bem nítidos, dispensando  qualquer efeito do esfuminho. Cabe a você avaliar isso tudo. 

Concluindo o desenho

Nesse ponto do passo a passo, passadas umas duas horas, meu desenho acabou ficando assim:

desenho olho 2 1 1024x769 - Desenhar Fácil em 4 Passos -  para iniciantes

Resumindo: 

  • Reforce áreas escuras com lápis 2B e 4B; 
  • Reforce areas claras com a borracha; 
  • Atenue as transições com o esfuminho. 

Quinto Passo Extra: Pratique sempre mais

Terminado os retoques, o desenho está pronto! Mesmo que o desenho tenha saído razoavelmente bonito, o hábito que você tem que ter para desenhar fácil é não parar por aí. Continue desenhando, parta para outro projeto e para outro em seguida. Com a prática suas habilidades vão se aprimorando cada vez mais.  

Claro, ler artigos instrutivos sobre técnicas de desenho ajuda muito. Se você aliar isso à prática e exercícios constantes, vai desenvolver uma habilidade artística acima da média.  

O que recomendo é procurar desenhos que muitas pessoas já tenham feito, tentar  reproduzi-los e comparar os resultados. Não pegue muitas fotografias no início não, dê preferência a desenhos de outras pessoas. Observe as técnicas usadas por quem é melhor que você. Em breve faço um post aqui sobre uns desenhos legais para se fazer. Tem uns que vão aumentar muito a percepção artística de quem os faz. 

Resumo final

Cada uma das etapas deve ser seguida usando todas as dicas disponibilizadas aqui. Assim, sua arte com o grafite vai melhorar muito. Siga os passos: 

  • Defina o desenho que você vai fazer e selecione os materiais; 
  • Faça o traço do desenho; 
  • Sombreie seu desenho; 
  • Retoque; 
  • Pratique sempre.  Defina o desenho que você vai fazer e selecione os materiais; 
  • Faça o traço do desenho; 
  • Sombreie seu desenho.

Agora, se você está determinado a desenhar bem e a aprender as principais técnicas de desenho, é importantíssimo que você dê uma olhada no Curso de Desenho Realista para iniciantes, do professor Reginaldo Borges. Esse curso te passa de forma bem natural as principais técnicas com grafite, desde o traço inicial do seu desenho até o sombreamento e texturização, dando um efeito realista super da hora.

Gostou do post?Gostaria de conteúdos mais profundos sobre algum dos temas abordados? Comente,  compartilhe, desenhe e pratique 😉

1 comentário em “Desenhar Fácil em 4 Passos – para iniciantes”

  1. Pingback: Aprender a desenhar: esboço, uma etapa essencial - O caminho da arte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *